O Google Station vai atuar com 619 pontos de acesso na cidade de São Paulo. Foto: Pexels.

A Ruckus Networks irá fornecer tecnologia para os hotspots wi-fi Google Station em São Paulo. A empresa será responsável pelos dispositivos e tecnologias necessários para o fornecimento das redes das operadoras nos hotspots. 

Entre as tecnologias, a Ruckus fornecerá seu controlador virtual SmartZone e access points wi-fi modelo Ruckus T310 nos ambientes externos e Ruckus R510 (maior densidade) e R310 (menor densidade) nos ambientes internos.

O projeto inclui a substituição dos 120 pontos wi-fi em funcionamento na capital paulista e a implantação de outros 499, totalizando 619 pontos de acesso disponíveis na cidade de São Paulo, incluindo locais como o Parque do Ibirapuera e estações de trem da CPTM.

Todos os pontos do Brasil podem ser vistos no Mapa do Google Station. Até o fim de 2020, o plano é expandir o projeto.

A Google Station é uma plataforma pública de wi-fi que fornece um conjunto fácil de ferramentas de implantação de hotspots em locais públicos e de alto tráfego, como aeroportos, shoppings, universidades, estradas de ferro e estações de transporte em massa. 

A promessa é de que a internet seja rápida o suficiente para que o usuário assista a vídeos em alta qualidade no seu dispositivo móvel sem precisar gastar seu plano de dados. Para se conectar, basta encontrar e selecionar a rede “Google Station” e informar o seu número de telefone. A confirmação será feita por um código via SMS.

"A implantação de Google Station com tecnologias da Ruckus é um importante passo para conectar o próximo bilhão de usuários. As redes da Ruckus são simples de instalar e operacionalmente muito eficientes em termos de custos, permitindo uma implantação muito rápida", diz David Shapiro, Chief Business Officer da iniciativa Next Billion Users da Google.

As tecnologias da Ruckus estão implantadas atualmente em centenas de hotspots wi-fi em Google Stations na Índia, México e Indonésia.